POR QUE EU NÃO TENHO NAMORADA? Uma aplicação da Equação de Drake para a realidade da minha life!

Quando me perguntam para onde vou depois que terminar o doutorado, sempre respondo que não sei. Mas a resposta é escrotamente simples: Pra onde eu tiver maior chance de arrumar uma namorada. Então, para responder essa pergunta vamos fazer umas continhas.

Equação de Drake é usada para estimar o número de civilizações desenvolvidas que podem existir na nossa galáxia. A equação foi desenvolvida em 1961 pelo Dr. Frank Drake no Observatório Nacional Rádio Astronômico de Banco Verde, Virgina do Oeste. (Traduzi de: Green Bank, West Virginia).

A equação é geralmente especificada como:

$$ G = R \cdot f_p \cdot n_e \cdot f_l \cdot f_i \cdot f_c \cdot L$$

onde,

G = O número de civilizações capazes de comunicação interestelar
R = A taxa de formação de estrelas em nossa galáxia
$latex f_p$ = é a fração de tais estrelas que possuem planetas em órbita
$latex n_e$ = é o número médio de planetas que potencialmente permitem o desenvolvimento de vida por estrela que tem planetas.
$latex f_l$ = é a fração dos planetas com potencial para vida que realmente desenvolvem vida
$latex f_i$ = é a fração dos planetas que desenvolvem vida inteligente.
$latex f_c$ = é a fração dos planetas que desenvolvem vida inteligente e que têm o desejo e os meios para estabelecer comunicação.
L = é o tempo esperado de vida de tal civilização.

Usando essa equação, Professor Drake estimou que, probabilisticamente, existem 10.000 civilizações na via Láctea. Astrônomos estimam que existem entre 200 e 400 bilhões de estrelas na via Láctea. Vamos dizer que existem 300 bilhões. Isso faz com que a probabilidade de que uma estrela, escolhida aleatoriamente, tenha vida e seja capaz de comunicar com outras civilizações, seja de 3,333e-08 ou 0,00000003%.


Enquanto que civilizações extraterrestres podem ser raras, existe algo tão raro quanto: uma namorada. Para mim, claro. O que aconteceria se essa estimativa fosse aplicada para descobrir o número de namoradas em potencial para mim? Uma questão nada científica, mas  isso não impede de usar o conhecimento para avaliar a própria desgraça. Se você, leitor, estiver rindo, saiba que irá para o inferno.

Os parâmetros foram redefinidos da seguinte maneira:

G = número de namoradas em potencial .

Lembrando que, se alguém quiser utilizar essa equação, também pode ser feito para encontrar um namorado. No entanto, como tenho orientação heterosexual, focarei na busca por uma namorada.

R = A taxa de crescimento de pessoas em Guarapuava.

Não busquei precisamente os dados do Censo. Porém, em 2015 a população era de aproximadamente 162.900. Isso representava 0,078% da população Brasileira. Se a taxa de crescimento fosse a mesma do período entre 2010 – 2015, a população em Guarapuava em 2018 seria de: 169.100.  Contudo, o IBGE aponta que em 2017 a cidade possuia 180.364 habitantes.

Lyon = 1.354.476

$latex f_m$ = A fração de mulheres em Guarapuava

Existem cerca de 91.314 mulheres em Guarapuava. Isso quer dizer que a taxa de mulheres é de 0,54.

Lyon = 690.782 , taxa = 0,51

$latex f_a$ = A fração de mulheres em Guarapuava que estão dentro da faixa etária desejada

Eu tenho 30 anos (Obrigado, eu sei que pareço mais novo). Gostaria que minha namorada tivesse mais ou menos a minha idade (Mentira descarada essa). Uma amiga uma vez me disse: “Pedro, teu critério é: Tudo que anda e tem bumbum bonito”. Quanta ousadia, pensei. Mesmo que fosse verdade, esses parâmetros não estão disponíveis em bases de dados para realizar a equação.

Voltando para a idade, como eu pareço mais novo mesmo, vou aumentar o intervalo desse critério consideravelmente. Por isso, vamos dizer que estou procurando por mulheres entre 18 e 30 anos de idade.

Existem cerca de 30.000 mulheres, em Guarapuava, nessa faixa etária. Portanto, taxa = 0,33.

Lyon = 250.000, taxa = 0,36

$latex f_s$ = A fração de mulheres solteiras e dentro da faixa etária

Existem cerca de 7.000 mulheres dentro desse critério. Portanto, taxa = 0,23.

Lyon = 45.000, taxa = 0,18.

$latex f_b$ = A fração de mulheres solteiras, dentro da faixa etária e fisicamente atraentes

Atração física é importante. É, na maioria das vezes, a primeira coisa que as pessoas notam uma nas outras, o que torna o relacionamento mais fácil de acontecer. Isso não quer dizer que a minha potencial namorada tenha que ser atraente para outras pessoas, mas é importante que eu a ache. Esse é um parâmetro difícil de estimar. Vamos pensar que eu ache 4 a cada 20, ou seja, 8% das mulheres solteiras e dentro da faixa etária. 0,08.

Para não gerar injustiça e nem discórdia, assumiremos que a taxa é a mesma.

L = O tempo em anos que eu estou vivo, possibilitando um encontro potencial com alguém

Jesus amado, eu estou velho.


Podemos simplificar as especificações acima reconhecendo que o número de pessoas que viveram em Guarapuava está relacionado a taxa de crescimento populacional por

$$N = \int_{0}^{T} R(t) dt$$

onde T é a idade de Guarapuava. Se assumirmos que R é constante durante o período T, então $latex N = R.T$. Enquanto que essa simplificação é muito usada para a Equação de Drake, não é bom assumirmos para os nossos propósitos. Em vez disso, utilizaremos $latex N*$, a população de Guarapuava em 2017 era:

$$N* = 180.364$$

Com essa simplificação podemos re-especificar a equação como:

$$G = N* \cdot f_m \cdot f_a \cdot f_s \cdot f_b$$

Se inserirmos os valores das taxas encontradas, temos:

$$G = 180.364 \cdot 0,54 \cdot 0,33 \cdot 0,23 \cdot 0,08$$

ou

$$G = 591$$

 

Agora, vou fazer para Lyon, a cidade que eu vivo agora. Vou simplesmente substituir os valores na fórmula e mostrar o resultado, ok?

Então,

$$G = 1.354.476  \cdot 0,51 \cdot 0,36 \cdot 0,18 \cdot 0,08 = 3581$$

Então, isso significa que existem 591 pessoas em Guarapuava que satisfazem esses critérios básicos para ser minha namorada, e em Lyon 3581. Isso representa 0,0032% e 0,0026%, respectivamente, dos habitantes das cidades, o que não parece tão mau. Em uma noite qualquer, existe a chance um pouco maior do que 3 em 1000 que eu encontre uma mulher atraente entre 18 e 30 anos em Guarapuava e em Lyon, quase 3 em 1000.

Obviamente, essa aproximação não leva em conta que essas mulheres possam me achar atraente. Mas segundo minha mãe, quase todas, sim. Digamos que 50% = 296 mulheres em Guarapuava (por questões culturais, principalmente) e em Lyon 30% = 1074 . O que representa a chance de 0,0016% e 0,0008%, respectivamente de sair em um dia qualquer e encontrar a mulher da minha vida.

Não colocarei mais parâmetros na equação para não acabar com minha esperança. Mas ainda é mais fácil do que sair com a Emma Watson, eu acho. Quem sabe, né?!

Tenham uma ótima semana!

Estudo originalmente realizado por Peter Backus.

Professor de Matemática. Estudante de Doutorado em Educação Matemática. Também fotografo garotas de lingerie, sério.

Site Footer

Sliding Sidebar

Sobre mim

Sobre mim

Professor de Matemática, Pesquisador e Fotógrafo.

Tweets